Search for:
De 22 a 25 de fevereiro, Vila do Conde volta a receber o “Villa Sessions – Vila do Conde Blues Festival”, que cumpre este ano a 8ª edição.

Já são conhecidas e estão confirmadas as bandas que vão tornar esta oitava edição “eclética e vibrante”: The Blues Moonshiners; Bluescats ft Tommie Harris; Chris Wragg & Greg Copeland Acoustic Duo; Minnemann Blues Band best of… best of friends (com os convidados Rui Veloso, João Cunha, Eduardo Santos, Felipe Rocha, Jorge Santos e Carl Minnemann) e Shaggy Dogs (com o convidado Domingos Alves).

Para além da música, o festival regressa com o mesmo formato e oferece ao público o concurso Villa Sessions Guitar Riff Contest, workshops, showcases, expositores, demonstrações e tertúlias.

Com organização da Dream Sessions Associação Cultura e o apoio principal da Câmara Municipal de Vila do Conde, o Villa Sessions – Vila do Conde Blues Festival desde 2017 leva o nome da cidade de Vila do Conde mais longe, no circuito do Blues internacional e dos festivais de referência em Portugal.

Porto e Lisboa entre as 20 melhores cidades do mundo em 2024

Ranking da Time Out volta a destacar cidades portuguesas no seu ranking anual.

Portugal continua brilhar dentro e fora de portas. O país conseguiu destacar-se no ranking anual das 50 melhores cidades do mundo para 2024, publicado pela Time Out Global, que pede ajuda aos moradores destes locais para que digam como é viver, trabalhar e divertir-se neles. O Porto ocupa a 10ª posicão da tabela, e Lisboa o 13º lugar.

A lista da Time Out é liderada por Nova Iorque, seguida pelas cidades do Cabo, Berlim, Londres e Madrid. Já as duas cidades portuguesas em destaque aparecem à frente de vários destinos famosos, como Los Angeles, Amesterdão, Singapura, Miami, Pequim, Dubai, Sidney, São Francisco, Barcelona ou Seul.

Se uns preferem destacar a movimentação dos bairros, a comida e bebida acessíveis ou uma poderosa seleção de coisas para fazer, de galerias de arte e museus a música ao vivo e teatro. Outros valorizam coisas como a felicidade dos moradores, acesso a espaços verdes e sentido de comunidade. E é a partir de todos estes critérios que a publicação internacional elabora todos os anos o ranking global faz melhores cidades do mundo.

A Time Out destaca o Porto na 10ª posição como um lugar onde “come-se bem, e bebe-se melhor”. Além disso, nesta “capital do vinho”, segundo a revista, 98% dos locais consideram a sua cidade bonita e 82% romântica. A riqueza da azulejaria é outra das razões fortes para se gostar tanto da Invicta.

Lisboa brilha no 13º lugar graças à sua luz, miradouros no topo da colina com vista para o rio Tejo, os terraços para apreciar o pôr do sol, ou as praias a apenas meia hora de distância. A Time Out salienta ainda outra característica que torna a capital portuguesa única: os festivais de música cada vez mais animados durante o verão, citando o Rock in Rio, NOS Alive, Super Bock Super Rock, ou MEO Kalorama.

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas Imobiliárias

Estes são os países mais seguros do mundo para comprar casa

Quando decidimos comprar uma casa convém ver se o país escolhido é considerado seguro.

Quando decidimos o sítio onde queremos comprar uma casa para viver, uma das primeiras perguntas que nos vêm à cabeça é “será um lugar seguro?”. Queremos viver em segurança plena, sabendo que podemos levar uma vida descansados e sem medo, sem estar constantemente a olhar por cima do ombro a pensar que alguém nos está a seguir na rua. Ou quando regressamos a casa de madrugada, depois de uma noite de festa, com as chaves na mão para o caso de ser preciso auto-defesa.

Com a criminalidade no mundo a crescer a um ritmo fulminante em resposta a uma intensificação política, social e económica, a procura de um lugar seguro para viver e comprar casa é maior, e com soluções mais escassas. 

Como avaliar a segurança de um país

Existem diversas organizações com diferentes metodologias utilizadas para criar índices de segurança dos países, sendo calculados de acordo com certos fatores e indicadores. Os fatores mais comuns são os seguintes:

  • Taxa de criminalidade: a criminalidade como fator pode abranger homicídios, roubos, assaltos, furtos, entre outros crimes. Logicamente que se as taxas de criminalidade forem mais baixas, contribuirão para uma classificação mais alta em termos de segurança e proteção.
  • Estabilidade Política e corrupção: os países com governos estáveis e sistemas políticos complexos e desenvolvidos, e onde a corrupção não existe, tendem a ser considerados mais seguros.
  • Presença policial: a resposta e eficácia das forças policiais em momentos de atentado à segurança pública ou privada e a presença de medidas de segurança pública podem também ser tidas em consideração quando se faz a avaliação da segurança num país.
polícia

Pexels

  • Riscos de desastres naturais: a insegurança e a ameaça não vem só dos homens mas também da natureza. Por isso, os países que são propensos a desastres naturais (terramotos, ciclones, furacões, tsunamis, etc) podem ter os índices de segurança ajustados para refletir esses riscos de catástrofe.
  • Sistema judicial: a eficiência e prontidão do sistema judicial e a aplicação da lei de um país podem influenciar a perceção de segurança do mesmo. Vivemos num lugar mais seguro ao saber que o sistema judicial funciona e apoia os seus cidadãos.

Cada organização organiza os fatores e pesa-os de forma distinta, obtendo resultados diferentes. Algumas organizações que elaboram índices de segurança a nível mundial são o Global Peace Index (GPI), o World Justice Project Rule of Law Index e o Numbeo.

mundo

Pexels

Índice Global da Paz oferece os resultados de 2023

O Global Peace Index (Índice Global da Paz, IGP) foi produzido pelo Instituto para a Economia e Paz (IEP) e é a principal medida mundial de pacificidade global. O relatório mundial que é criado anualmente apresenta a mais completa análise baseada em dados sobre as tendências da paz, o seu valor económico e como se podem desenvolver sociedades pacíficas. 

O Índice Global da Paz abrange 99,7% da população mundial e classifica 163 países e territórios independentes: mede o estado da paz  e tranquilidade de acordo com o grau de militarização do país, de acordo com o nível de segurança e proteção da sociedade e com a extensão dos conflitos internos e internacionais que se encontram em curso.

Países mais seguros do mundo para comprar casa

Durante o ano de 2023 foi feito um novo estudo e análise com 23 indicadores quantitativos e qualitativos, e os resultados colocaram Portugal, tal como em 2022, numa posição de destaque entre os 10 países mais seguros do mundo. Vamos à lista dos vencedores:

1. Islândia

islândia

Pexels

Os países nórdicos são conhecidos pela sua segurança e estabilidade a vários níveis, estando sempre no pódio dos países mais seguros do mundo. 2023 não foi exceção e a Islândia marcou o primeiro lugar. O país mais seguro do mundo. Se gostas de frio e de auroras boreais, a Islândia é o melhor sítio para comprares casa. 

Esta ilha nórdica tem à volta de 360 mil habitantes e a maioria vive na capital, Reykjavik. É um país com uma beleza natural magnífica, com vulcões, parques naturais que sobrevivem ao frio que se sente o ano quase todo, e com o céu a desenhar obras de arte: as famosas aurora boreais. 

2. Dinamarca

Viver na Dinamarca

Wikimedia commons

Continuamos pela zona do norte. A Dinamarca ocupa o segundo lugar com mérito pois é um país escandinavo extremamente seguro e bastante desenvolvido a nível industrial e no setor eletrónico e de construção naval. Para além de ser dos mais seguros do mundo foi também considerado, pela ONU, o país mais feliz do mundo.

Felicidade e segurança, que requisitos se quer mais para comprar uma casa?

3. Irlanda

irlanda

Pexels

No top 3 está ainda a Irlanda, país da boa cerveja, dos pubs, de chuva e castelos esplendorosos. Esta ilha tem à volta de 5 milhões de habitantes e é costume ter invernos frios e verões amenos.

É um lugar seguro para comprar casa e viver numa imersão constante na natureza, em toda a sua abundância, pureza e liberdade. 

4. Nova Zelândia

Viver na Nova Zelândia

Pxhere

A Nova Zelândia fica um bocadinho mais longe de Portugal, mas a mudança para um país tropical compensa pelo seu nível de segurança. Este país da Oceânia parece que é tirado de um filme: paisagens impressionantes, praias paradisíacas, montanhas com uma força poderosíssima. 

O país oferece oportunidades de criar família e carreira e um estilo de vida harmonioso. Tem uma ampla rede de infraestruturas, uma matriz energética limpa e consegue manter o equilíbrio entre as tradições deixadas pelos Maori e o desenvolvimento económico.

5. Áustria

áustria

Pexels

No coração da Europa está a Áustria, que se encontra em quinto lugar entre os países mais seguros do mundo. Viena, a sua capital, é um centro cultural e com uma herança artística como poucos países receberam com o passar dos tempos. 

Na Áustria vivem quase 9 milhões de pessoas com uma rica história imperial e num país com riqueza arquitetónica e efervescência cultural.  

6. Singapura

Viver em Singapura

Wikimedia commons

Singapura é conhecida pelo seu elevado nível de desenvolvimento humano e pela sua prosperidade e abundância. É uma cidade-estado no sudeste asiático e tem cerca de 5,5 milhões de habitantes. 

Se pensas em comprar casa lá, prepara-te para viveres num lugar cheio de cor, de vida, de diversidade cultural e boa comida. Singapura é conhecida pelas marinas, as praias maravilhosas, a cultura única e a limpeza que a sociedade mantém no país.

7. Portugal

portugal

Pexels

O nosso país encontra-se no top 7 e continua a atrair turistas que decidem trocar de vida e emigrar para Portugal. Portugal tem muito para oferecer aos seus 10 milhões de habitantes: boa comida, paisagens lindíssimas, um clima suave a bastante procurado por turistas.

Portugal é um país que te oferece variedade cultural, tradição e uma mente aberta para a modernização. Se quiseres comprar casa em Portugal, já sabes que a segurança é um dos pontos fortes do país, assim como a oportunidade para uma vida calma e feliz.

8. Eslovénia

eslovénia

Pexels

Com 2,1 milhões de habitantes, a Eslovénia é o oitavo país do mundo mais seguro para se viver. É o ideal para se comprar uma casa num país onde se podem fazer todo o tipo de as atividades ao ar livre, com 300 cascatas para visitar e muita natureza para explorar.

Ljubljana é a capital e já contou com o título da “capital mais verde da Europa”, o que definitivamente nos deixa com o pulga atrás da orelha se quisermos viver num sítio com pouca poluição e com muitos espaços verdes.

9. Japão

japão

Pexels

Quando se pensa no Japão pensa-se em tranquilidade; numa vida zen, em paz, em meditação e contemplação da vida. É verdade que também é conhecido pelo seu estilo de vida elevado, mas em conjunto com o bom nível de segurança, diríamos que vale a pena o esforço.

Nada mais nada menos do que 125 milhões de pessoas, este país rico na Ásia oriental tem milhares de santuários e templos, parques nacionais daqueles que aparecem nos postais, palácios imperiais e cidades densas, ativas e dinâmicas para contra balançar com a paz do interior do país.  

10. Suíça

Viver na Suíça

Wikimedia commons

A Suíça é o último país no top 10 dos mais seguros do mundo. Se a competição fosse sobre chocolates e relógios, claramente que ganhava o primeiro lugar. A Suíça é conhecida, para além dos chocolates, pelos famosos Alpes suíços, pelas vilas escondidas por entre as montanhas e pelo grande número de lagos que abraça o país. 

Com 8,7 milhões de pessoas, a Suíça prioriza o setor bancário e financeiro, o que traz estabilidade e boa economia para o país. Se quiseres viver num país seguro também a nível económico, a Suíça poderá ser a solução para ti.

Quando pensares num país para comprar uma casa, pondera todas as variáveis e inclui o nível de segurança, que te trará com certeza paz de espírito e tranquilidade na vida.

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas Imobiliárias

Calendário 2024: feriados e outras datas a não esquecer

Compra a tua agenda para 2024 e começa a apontar o calendário de feriados em 2024, com vários dias de descanso à sexta-feira.

O ano de 2023 está quase quase a terminar e se é daqueles que já sonha com as férias no próximo ano, este artigo é para ti. Apresentamos-te o calendário de feriados 2024 em Portugal, que te irão proporcionar o descanso merecido. 

Conhecer as datas dos feriados de 2024 é importante não só para planear as férias, como também para aproveitar o tempo em família, ou simplesmente perceber quando terás mais tempo para reformas em casa ou até para te mudares para a nova moradia. Apresentamos uma lista abrangente de feriados nacionais e até algumas curiosidades sobre eles. 

Quais os feriados de 2024 em Portugal? 

Feriados 2024 para apontar na agenda

Pexels

Com medo das segundas-feiras? Não te preocupes porque a primeira segunda-feira de 2024 é feriado. Iniciamos o ano com a celebração do Ano Novo e, portanto, poderás aproveitar o fim de semana prolongado para relaxar. Se conseguires podes também tirar os quatro dias restantes da semana de férias e, assim, começar o ano da melhor maneira possível. 

Mas o calendário de feriados em 2024 não fica por aqui, obviamente. Abaixo, conhece os dias de descanso que te esperam: 

Feriados obrigatórios

São aquelas datas que podes apontar no calendário como “folgas”. Normalmente são transversais a todos os trabalhadores de norte a sul de Portugal (com exceção de alguns serviços que continuam a funcionar).

  • Sexta-Feira Santa e Páscoa: a Sexta-Feira Santa em 2024 calha no dia 29 de março. Poderás tirar a semana toda de férias e desfrutar esta festividade para recuperar energias. Já o Domingo de Páscoa em 2024 calha no dia 31 de março.
  • 25 de abril: a Revolução dos Cravos celebra-se numa quinta-feira em 2024, e pode ser boa ideia tirar a sexta-feira de férias para descansar. Nesta altura o bom tempo costuma regressar a toda a Europa e podes organizar umas férias fantásticas para a primavera;
  • 1 de maio: numa quarta-feira, terás direito ao Dia do Trabalhador. Podes tirar férias do dia 26 ao dia 2 de maio e terás quase duas semanas de descanso;
  • Dia do Corpo de Deus: este feriado religioso em todo o país, será celebrado a 30 de maio, e por calhar numa quinta-feira, poderás desfrutar de um fim de semana prolongado, basta tirar a sexta de férias.
  • 10 de junho: e por falar em fim de semana prolongado, o feriado seguinte calha numa segunda-feira. Falamos do Dia de Camões e das Comunidades Portuguesas, onde muitas pessoas decidem começar as suas férias de verão;
  • Dia da Assunção da Nossa Senhora: o único feriado a meio do verão é o do dia 15 de agosto, e calha numa quinta-feira, o que quer dizer que podes voltar a fazer ponte;
  • 5 de outubro: o Dia da Implantação da República é um dos feriados mais importantes em Portugal, no entanto calha a um sábado. Um merecido descanso para quem normalmente arregaça as mangas para o trabalho; 
  • 1 de novembro: o Dia de Todos os Santos é mais animador e volta a calhar numa sexta-feira, para organizares uma escapadinha de fim de semana prolongado. Algumas cidades da Europa são também mais baratas por esta altura;
  • 1 de dezembro: o Dia da Restauração da Independência costuma ser uma excelente opção para as primeiras férias de dezembro, no entanto, em 2024 calha num domingo;
  • 8 de dezembro: o mesmo acontecerá com o dia da Imaculada Conceição, a padroeira de Portugal;
  • 25 de dezembro: o último feriado de 2024, correspondente ao Dia de Natal e irá calhar numa quarta-feira. É provável que exista tolerância no dia 26 de dezembro, o que será benéfico para algumas pessoas que gostam de descansar na quadra natalícia.

Feriados facultativos/municipais

Os feriados facultativos, são isso mesmo: opcionais. Significa que nem todos os trabalhadores irão gozar do privilégio de ter um dia de descanso, como no caso do Carnaval. 

  • Terça-feira de Carnaval: o Carnaval de 2024 celebra-se a 13 de fevereiro. Com sorte poderás ter a segunda-feira, dia 12, de ponte, consoante as decisões da tua empresa, ou de acordo com as decisões tomadas pelo Governo. É uma altura perfeita para a diversão e para começar a aquecer os pés na rua, mesmo que o frio aperte em alguns lugares; 

Por sua vez, os feriados municipais variam consoante o Município

  • Dia de Santo António, celebrado a 13 de junho é feriado em Lisboa e acontece numa quinta-feira. Portanto, quem vive na capital portuguesa terá a possibilidade de fazer ponte e desfrutar de um fim de semana ainda mais longo.
  • Feriado de São Pedro, a 29 de junho, que calha um sábado, traz menos alegria aos habitantes que vivem em Sintra.
  • Feriado no dia de São João, a 24 de junho, no Porto, Braga e Tavira que acontecerá numa segunda-feira. É mais uma celebração especial que trará o merecido descanso ou tempo extra para desfrutar das tradições dos santos populares.

Feriados 2024 nas Regiões Autónomas

agenda para notas

Unsplash

Os habitantes da Região Autónoma da Madeira descansam no dia 1 de Julho, por ser o feriado em que se comemora a autonomia. Acontece numa segunda-feira. Já o Dia da Cidade do Funchal decorrerá a 21 de agosto. Ambas são datas importantes para os madeirenses e alguns deles desfrutar dos feriados para umas férias no Porto Santo.  

Já o feriado regional nos Açores, o Dia da Região Autónoma, acontece habitualmente na segunda-feira de Pentecostes – que no próximo ano calha no dia 20 de maio -, sendo esse momento dedicado à grande festa de honra do Espírito Santo famosa em todo o arquipélago. 

Quantos feriados tem 2024?

Feriados 2024

Freepik

Como vimos na lista anterior, Portugal contará com 14 feriados nacionais em 2024, proporcionando diferentes oportunidades para relaxar, celebrar e aproveitar o tempo com os teus entes queridos. Podes aproveitar melhor a tua cidade, com visitas a museus, ou aproveitar os fins de semana prolongados para as limpezas a fundo em casa. Pode ser boa ideia aproveitar simplesmente para ver aquele filme que tanto querias. 

Aproveitar os feriados 2024 para ter uns dias de férias

Se és daquelas pessoas que aproveita estrategicamente os feriados para gastar o mínimo de dias de férias e aproveitar o máximo descanso, nós damos-te uma ajuda assumindo que tens os habituais 22 dias úteis de férias, e que a tua empresa não impõe quaisquer limites de uso de pontes e feriados:

Feriados e pontes 2024

Freepik

  • 25 de abril a 5 de maio: aproveitando estes dois feriados consegues fazer umas mini-férias ainda no início do ano ideais para uma escapadinha romântica onde gastas 5 dias úteis de férias, mas ganhas 11 dias de descanso (com fins de semana incluídos).
  • 30 de maio a 2 de junho (quinta-feira a domingo): colocando um dia de férias consegues aproveitar um fim de semana prolongado e o melhor de tudo, é que ganhas dois fins de semana compridos, porque regressas ao trabalho por tempo limitado, pois o fim de semana seguinte apanha na segunda feira o feriado de 10 de junho. 
  • 15 de agosto a 18 de agosto (quinta-feira a domingo): depois do mês de julho sem pausas, em agosto voltas a conseguir mais quatro dias de descanso, gastando apenas um dia de férias.
  • 25 de dezembro a 5 de janeiro (quarta-feira a domingo): se és fã da época natalícia, o Natal de 2024 pode ser a altura perfeita para aproveitares a oportunidade para passar uns dias fora numa cidade com neve a visitar mercados e aldeias natal. Esta será a melhor oportunidade do mês de dezembro para conseguires ter uns dias de descanso e entrares em grande estilo no ano de 2025.

A verdade é que no ano bissexto que se avizinha muitos dos feriados calham a um fim de semana e pode ser mais difícil fazer uma boa gestão. Lembra-te que a melhor altura do ano para conseguires ter fins-de-semana prolongados é logo ao princípio.

 Conseguimos ajudar-te? Esperamos que estas datas sejam úteis para planeares com antecedência o ano de 2024 e para que possas rentabilizar as férias ao máximo!

Faz o download do calendário de feriados 2024 para estares sempre atualizado:

Calendário de feriados 2024

Ano Novo Inicia com Celebrações Espetaculares e Resoluções Inspiradoras

Em todo o mundo, milhões de pessoas deram as boas-vindas ao ano novo com celebrações grandiosas e esperanças renovadas. As festividades começaram assim que o relógio atingiu a meia-noite em diferentes fusos horários, unindo pessoas de todas as culturas e origens.

Nova York Iluminada pela Tradicional Queima de Fogos na Times Square

A cidade que nunca dorme acende ainda mais na noite de 31 de dezembro, com a icônica bola de cristal a descer na Times Square, a marcar o início de 2024. Um espetáculo de fogos de artifício que ilumina o céu noturno, enquanto multidões animadas se abraçam e celebram nas ruas.

Resoluções Inspiradoras para um Novo Começo

Em um gesto global, pessoas de todo o mundo compartilham as suas resoluções de Ano Novo, destacando um foco renovado na saúde mental, bem-estar e sustentabilidade. O aumento da conscientização sobre questões ambientais impulsiona muitos a comprometerem-se a adotar práticas mais ecológicas em suas vidas diárias.

Otimismo para o Futuro

O novo ano traz consigo uma onda de otimismo, à medida que as comunidades globais se unem para enfrentar os desafios que 2023 trouxe. A esperança de um futuro mais brilhante, onde a solidariedade e a compaixão prevalecem, paira no ar, a impulsionar as pessoas a trabalharem juntas para construir um mundo mais resiliente e equitativo.

Enquanto o ano começa, as promessas de oportunidades emocionantes e momentos memoráveis estão no horizonte, inspirando todos a abraçar o presente e a construir um futuro mais promissor.

Ano Novo Póvoa de Varzim

O Município da Póvoa de Varzim volta a organizar a tradicional festa de réveillon, convidando todos a se juntarem em frente ao Casino da Póvoa, na última noite do ano.

A partir das 22h30, poderá divertir-se com a sua família e amigos num ambiente de diversão única com animadores, atuações musicais e espetáculo de fogo de artifício à meia-noite.

Quinteto Boémio e Swing Brasil são as bandas convidadas e prometem uma noite bem animada, com uma viagem musical desde o Rock and Roll dos anos 60, ao Pop e ritmos quentes do Brasil.

A festa continua pela noite dentro com o DJ João Duque a tomar conta do palco, para todos os que quiserem dançar e aproveitar ao máximo as primeiras horas do ano 2024 na Póvoa de Varzim. A entrada é livre!

Ano Novo Vila do Conde

Este ano, Vila do Conde prepara-se para receber o novo ano com uma celebração inesquecível!

A cidade ganha vida com uma atmosfera festiva, com música de Dj Set’s com Tiago Mendes e Miguel Gomes e Live Act com Noa, que prometem animar todos os presentes e, à meia-noite, o céu de será iluminado por uma sessão de fogo de artifício, num espetáculo de conjugação de luzes e música.

Data e Hora: 31 de dezembro, a partir das 22h30

Local: Praça da República

Junte-se a nós para dar as boas-vindas a 2024 com um evento repleto de alegria, música e festividades.

USAR O DESUMIDIFICADOR: 5 ERROS A EVITAR

Os desumidificadores ajudam a manter a humidade geral em casa num nível ideal e dificultam a formação de humidade e bolor. Destacamos alguns erros comuns que impedem o funcionamento correto do desumidificador e que levam a gastar mais energia do que a necessária.

A manutenção e a limpeza do desumidificador, o local onde fica em funcionamento, bem como a capacidade de extração para a dimensão do espaço onde é utilizado são essenciais para tirar partido das vantagens deste equipamento. 

1. DESCURAR A LIMPEZA DO FILTRO

A limpeza do desumidificador é fundamental para que o aparelho funcione corretamente. É importante verificar o filtro regularmente, pois vai acumulando pó, que pode bloquear a entrada de ar. Essa situação leva a que o desumidificador trabalhe em esforço, acarreta um maior gasto de energia e pode danificar algum componente interno.

2. DESUMIDIFICADOR ENCOSTADO À PAREDE 

É importante colocar o desumidificador no local correto numa sala ou outra área específica da casa, de preferência perto da fonte da humidade, para garantir que esta é removida no menor tempo possível. Mas o desumidificador não deve ser encostado totalmente à parede. Deve ser mantido afastado das paredes a uma distância de 50 centímetros, pelo menos. Também não deve ser instalado perto de fontes de calor, de água, janelas ou portas de acesso ao exterior.

3. UTILIZAR O DESUMIDIFICADOR NA CASA DE BANHO

Para utilizar um desumidificador na casa de banho, o equipamento deve ter, no mínimo, certificação IP21. Caso contrário, não é recomendável que seja colocado na casa de banho, porque pode ser perigoso. Neste caso, se precisar de retirar o ar húmido da casa de banho, coloque o aparelho junto à porta, mas no lado de fora.

4. SECAR A ROUPA COM DESUMIDIFICADOR

Os desumidificadores são bons aliados para combater a humidade em casa, mas não para secar roupa quando chove. Se tiver uma varanda abrigada ou uma divisão mais seca e arejada, o velho estendal continua a ser o melhor método para secar toda a roupa. Alguns desumidificadores têm um botão específico para secar roupa. Mas secam poucas peças de cada vez e demoram muito tempo. Um desumidificador a trabalhar muitas horas seguidas pesa na fatura da eletricidade. Este equipamento serve apenas para secar aquele casaco que veio a pingar da rua. Não compre um desumidificador com o objetivo de secar roupa, se tiver outras opções, como máquina de secar roupa ou estendal.

5. RESERVATÓRIO E CAPACIDADE DE EXTRAÇÃO DESAJUSTADOS DA DIVISÃO DA CASA

A capacidade de extração de humidade e a dimensão do reservatório são aspectos a ter em conta na compra do desumidificador. Verifique a capacidade do reservatório do desumidificador onde fica armazenada a água. Se for muito pequena, terá de despejá-lo com mais frequência, o que é pouco prático.

Os desumidificadores com capacidade de extração diária inferior a 16 litros são recomendados para divisões entre 20 e 25 metros quadrados. Para divisões entre 35 e 40 metros quadrados, aconselha-se um aparelho com capacidade de extração diária entre 16 e 21 litros. Em ambos os casos, os valores para a área das divisões são indicativos e dependem sempre da humidade relativa ou da humidade libertada da divisão.

VII Edição do Trail Este Românico

A VII Edição do Trail Este Românico, realiza-se no dia 1 de dezembro de 2023, na freguesia de Arcos, Vila do Conde e tem como principais objetivos a promoção do trail running, nos trilhos de Vila do Conde, bem como prática desportiva e promoção de hábitos de vida saudáveis.

O evento conta com três provas num percurso pelas belas paisagens das Freguesias de Arcos e Bagunte.

👉 Caminhada: 8 km

👉 Trail Curto: 11km

👉 Trail: 18km

O Trail Este Românico é uma organização da Associação Cultural Movimento Vive mais Arcos e conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila do Conde e Junta da União das Freguesias de Rio Mau e Arcos

Sob o lema “Um Trail de todos para Todos”, a organização convida todos os participantes para um convívio final para repor a energia e confraternizar.

Mais informações aqui

Seis tendências que marcarão a casa do futuro

Estas são seis tendências que marcarão a casa do futuro: que vão dos materiais naturais à inteligência artificial.

São muitas as mudanças que ocorreram na sociedade nos últimos anos, e a habitação é um território que não escapou. Com especial incidência nos acontecimentos como a pandemia que reconsiderou algumas das necessidades e elementos que não podiam faltar nas nossas casas, a Culmia reuniu as seis tendências que marcarão as casas do futuro: que vão dos materiais naturais à inteligência artificial preditiva.

Materiais naturais: uma procura em ascensão

Madeira, cerâmica, tintas e vernizes naturais ou cortiça, são materiais que vão ganhar cada vez mais importância. A razão para tal reside no interesse e na mudança de mentalidade da sociedade, com uma maior consciência individual em relação às questões sustentáveis ​​e na ligação entre estes materiais e a saúde dos utilizadores nas habitações e edifícios. A sustentabilidade e a saúde influenciarão todos os aspetos do design da casa.

Seis tendências que marcarão a casa do futuro

freepik

Inteligência artificial preditiva

A casa funcionará de forma autónoma, ou seja, vai aprender tudo com seus inquilinos. Num futuro não muito distante, por exemplo, os sistemas tecnológicos implementados nas nossas casas vão poder reconhecer e identificar os percursos que fazemos dentro das mesmas, para que as luzes se acendam nas diferentes divisões, orientando o caminho a percorrer pelos utilizadores, acompanhando os movimentos diários, sem teres que parar para realizá-lo.

Além disso, estes sistemas integrados vão permitir que a casa não só se ajuste aos hábitos, preferências e necessidades dos seus habitantes, mas também às previsões do ambiente, como o clima.

Seis tendências que marcarão a casa do futuro

freepik

Trazer o ar livre para dentro de casa

A naturalização das habitações e trazer o ar livre para dentro de casa será cada vez mais um aspeto essencial. A importância da biofilia na saúde das pessoas é plenamente aceita.

Haverá também uma exigência por parte do utilizador para que a envolvente da casa seja mais verde, saudável e tranquila para facilitar a ligação do interior com este exterior naturalizado.

Seis tendências que marcarão a casa do futuro

freepik

Homogeneização dos espaços da casa

Em relação à dimensão, luminosidade ou ventilação dos espaços, estes serão desenhados reduzindo as hierarquias entre estes e proporcionando flexibilidade à casa ao longo da sua vida.

Ex.: separação de espaços com painéis ou móveis multiuso. As casas agora serão multitarefas e os cómodos mais versáteis. Espaços abertos que valorizam a iluminação natural ganham importância.

biofilia

freepik

A nossa casa vai cuidar da nossa saúde

A casa torna-se mais um espaço de promoção da saúde individual e um foco de prevenção de doenças. Para isso, serão instalados dispositivos e sensores para monitorizar a saúde, permitindo análises futuras por parte dos profissionais de saúde.

Seis tendências que marcarão a casa do futuro

Pexels

Individualismo na comunidade

Os utilizadores desejam viver em comunidade sem abrir mão do seu espaço individual. Assim, aumentará a oferta e a procura de modelos de habitação comunitária que facilitem a pertença a uma comunidade e os seus consequentes benefícios como o aumento da sociabilidade, os espaços comuns e os serviços partilhados. Entre as novas soluções habitacionais que têm surgido, o coliving e as residências sénior, entre outras, vão ganhar quota de mercado.

Design e acessibilidade: a urgência de criar casas mais inclusivas

Todas as pessoas devem ser capazes de usar e desfrutar de cada espaço o mais independentemente possível.

Nos últimos anos, temos observado um aumento significativo na consciencialização sobre a importância da acessibilidade e da mobilidade condicionada no design de casas. À medida que a sociedade reconhece a diversidade humana em termos de altura, mobilidade e idade, torna-se essencial que as casas sejam projetadas, desenhadas e mobiladas de forma a responder a uma ampla gama de necessidades.

Layout acessível: a base do design inclusivo

O primeiro passo para criar casas verdadeiramente inclusivas é abraçar o conceito de acessibilidade universal. Isso significa que todas as pessoas, independentemente da sua capacidade física, devem ser capazes de usar, circular e desfrutar de cada espaço o mais independentemente possível. Para alcançar esse objetivo, é fundamental considerar:

  • Layout e Espaço
    • Garantir que os corredores e áreas de circulação sejam amplos o suficiente para a passagem de cadeiras de rodas ou outros apoios à mobilidade.
    • Reduzir obstáculos como degraus, recantos ou muretes, criando fluxos de circulação simples e claros que evitem quedas ou tropeções.
  • Portas e Passagens
    • Utilizar portas largas e de fácil abertura, como as de correr, para facilitar a passagem de cadeiras de rodas.
    • Instalar rampas suaves ou elevadores sempre que possível.
    • Escolher pavimentos antiderrapantes para aumentar a segurança.
  • Casas de Banho e Cozinhas
    • Projetar casas de banho espaçosas com pontos de apoio e equipamentos acessíveis.
    • Adaptar bancadas e armários da cozinha para acomodar diferentes alturas.
mobilidade condicionada

Foto de Gustavo Fring no Pexels

Funcionalidade e ergonomia: dar prioridade à segurança e ao conforto

O design de interiores deve ser cuidadosamente pensado para garantir a funcionalidade e prevenir acidentes. Isso inclui:

  • Mobiliário adequado
    • Optar por móveis e elementos decorativos que não comprometam a acessibilidade e a circulação.
    • Evitar peças com cantos afiados ou superfícies escorregadias.
    • Garantir que os móveis são robustos e instalados corretamente para minimizar risco de acidentes.
    • Colocação de fornos e microondas integrados em locais mais acessíveis como por exemplo à altura da bancada facilita o acesso.
    • Incluir por exemplo mesas e lavatórios de bancada sem traves inferiores que permitam o acesso a cadeiras de rodas.
  • Iluminação adequada
    • Garantir iluminação uniforme e adequada em todos os espaços da casa.
    • Instalar interruptores acessíveis e controles de iluminação de fácil alcance.
  • Evitar Obstáculos
    • Manter fios elétricos e tapetes seguros para evitar quedas.
    • Organizar os móveis de forma a proporcionar um amplo espaço de circulação.
mobilidade condicionada

Foto de Marcus Aurelius no Pexels

Estética e conforto: integrando a beleza e a acessibilidade

A estética desempenha um papel fundamental no design de interiores e a acessibilidade não deve ser um obstáculo para a criação de espaços atraentes e confortáveis. Os detalhes fazem ainda toda a diferença quando se trata de estética e acessibilidade. O design de interiores deve considerar:

  • Paleta de Cores e Texturas
    • Utilizar cores de forma criativa para criar atmosferas acolhedoras e agradáveis.
    • Selecionar os acessórios de decoração com base no seu conforto e funcionalidade.
  • Interrutores, óculos de visualização e tomadas
    • Posicionar interruptores de luz e tomadas em alturas acessíveis para todos.
    • Utilizar interruptores de pressão ou controle de voz para maior comodidade.
    • Incluir visores nas portas de entrada a duas alturas.
  • Puxadores e maçanetas
    • Escolher puxadores e maçanetas de fácil aderência como por exemplo os tipo “muleta”.
    • Evitar designs complicados que possam ser difíceis de usar.
  • Armários e Estantes
    • Instalar prateleiras ajustáveis e armários com sistemas de abertura suave.
    • Organizar o armazenamento de forma a permitir fácil acesso.
    • Nas cozinhas dar preferência a armários com gavetas e com prateleiras com pouca profundidade. Ter por exemplo uma parede com armários com profundidade 35cm a 40cm é uma excelente opção para arrumação de loiças e equipamento de cozinha já que é bastante mais fácil a acessibilidade.
mobilidade condicionada

Foto de Marcus Aurelius no Pexels

O dever dos profissionais de design de interiores

Como profissionais de design de interiores, temos a responsabilidade de pensar e desenhar espaços que sejam acessíveis, funcionais e visualmente atraentes. Isto envolve a compreensão das necessidades individuais de todos os clientes e a criação de soluções personalizadas para atender às diferentes necessidades. A acessibilidade não deve ser vista como um desafio, mas como uma oportunidade para criar ambientes que promovam o conforto, o bem-estar e a inclusão de todos os indivíduos.

Em resumo, o design de interiores e a acessibilidade estão intrinsecamente ligados. Ao integrar os princípios de acessibilidade no nosso trabalho, podemos contribuir para a construção de ambientes onde todas as pessoas, independentemente das suas capacidades físicas, podem desfrutar de uma vida plena e participativa na comunidade.mobilidade condicionadaFoto de Marcus Aurelius no Pexels

VOLTAM A ABRIR CANDIDATURAS PARA APOIO AO ARRENDAMENTO

Hoje o Município da Póvoa de Varzim abre pela sexta vez as candidaturas ao Programa de Apoio ao Arrendamento Habitacional “É Bom Habitar Aqui”.

Este é um programa criado pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim em 2022, no âmbito do investimento de 26 milhões previsto pela autarquia para a Estratégia Local de Habitação.

Este é mais um passo na promoção de habitação digna e igualdade de oportunidades para toda a comunidade poveira, em especial para as famílias.

Depois de consultado o regulamento, os titulares de contratos de arrendamento interessados neste apoio devem apresentar a sua candidatura, através do preenchimento do formulário, até dia 13 de outubro.

O formulário deve ser entregue em formato de papel, após preenchidas todas as informações solicitadas, no Centro de Atendimento Municipal (Praça do Almada 38 4490-438 Póvoa de Varzim).

Se preferir fazê-lo em versão digital, o formulário deve ser remetido em formato pdf por e-mail geral@cm-pvarzim.pt, juntando todos os restantes documentos solicitados para validar a candidatura.

Saiba mais em: https://www.cm-pvarzim.pt/…/voltam-a-abrir-candidaturas….

Retirado CM Póvoa de Varzim – Adaptado por Dicas Imobiliárias