Search for:
Parceiros

Negócios deEquipa EquipaEquipa

254

Consultores Especialistas

3654

Horário de Desenvolvimento

926

Clientes de confiança

356

Notícias desenvolvidas

Últimas Notícias

De 22 a 25 de fevereiro, Vila do Conde volta a receber o “Villa Sessions – Vila do Conde Blues Festival”, que cumpre este ano a 8ª edição.

Já são conhecidas e estão confirmadas as bandas que vão tornar esta oitava edição “eclética e vibrante”: The Blues Moonshiners; Bluescats ft Tommie Harris; Chris Wragg & Greg Copeland Acoustic Duo; Minnemann Blues Band best of… best of friends (com os convidados Rui Veloso, João Cunha, Eduardo Santos, Felipe Rocha, Jorge Santos e Carl Minnemann) e Shaggy Dogs (com o convidado Domingos Alves).

Para além da música, o festival regressa com o mesmo formato e oferece ao público o concurso Villa Sessions Guitar Riff Contest, workshops, showcases, expositores, demonstrações e tertúlias.

Com organização da Dream Sessions Associação Cultura e o apoio principal da Câmara Municipal de Vila do Conde, o Villa Sessions – Vila do Conde Blues Festival desde 2017 leva o nome da cidade de Vila do Conde mais longe, no circuito do Blues internacional e dos festivais de referência em Portugal.

Obras em casa: o que deves saber antes de avançar

Na hora de fazer qualquer tipo de obra, é normal que surjam algumas dúvidas. Se é o teu caso, fica atento aos seguintes conselhos.

A realização de obras em casa ou no prédio pode parecer algo que te diz respeito apenas a ti ou aos restantes condóminos, mas em algumas situações poderás ter de fazer uma comunicação à Câmara Municipal ou, até mesmo, pedir uma licença.

Se precisas fazer obras de melhoramento no teu imóvel, aconselhamos-te a que leias atentamente este artigo. Poderá ajudar-te a esclarecer algumas dúvidas e ficar consciente de todas as obrigações legais.

Obras de melhoramento: atenção ao ruído

Vizinha perturbada com ruído de obras

Freepik

As obras de remodelação, recuperação ou conservação apenas podem ser realizadas nos dias úteis e a partir das 8 horas até às 20 horas. Embora este tipo de obras levadas a cabo no interior dos edifícios de habitação, comércio ou serviços não estejam sujeitos à emissão de licença especial de ruído, segundo o Regulamento Geral do Ruído, aconselhamos-te a que deixes afixado, num local acessível aos moradores do prédio, uma informação com a duração prevista das obras e o seu período horário.

O entulho causado implica licença de ocupação da via pública?

Outra situação muito importante com a qual deves ter cuidado é com o lixo produzido pelas obras. Nesse sentido, deverás contactar a Câmara Municipal para perceber se o entulho e a necessidade de colocar contentores ou depósitos de materiais, ou até mesmo andaimes ou tapumes, implica ter uma licença de ocupação da via pública. Aliás, a autarquia poderá mesmo indicar o destino que darás ao lixo resultante das obras.

Em que outras situações é exigida licença?

Fora a questão do entulho causado, que poderá ou não implicar uma licença da Câmara, há outras situações em que o mesmo pode ser exigido. Fica a saber agora quais:

  • Obras de alteração da fachada de um prédio
Obras na fachada de um prédio

Pixabay

Se o teu condomínio pretende fazer qualquer tipo de alteração à fachada do prédio, como aumentá-la, alterar o número de andares ou pintá-la, terá de ser feito um pedido de licenciamento à Câmara. Mas se apenas se tratar de um retoque na pintura, o mesmo já não é exigido e nem precisas de comunicar à autarquia.

  • Fechar uma varanda

Neste caso, para fechar uma varanda e fazer dela marquise, pode ou não ser exigida uma licença, dependendo do município onde vives. Poderás apenas ter de fazer uma comunicação à Câmara, mas para estares seguro de que não infringes a lei é melhor informares-te junto da autarquia.

De qualquer forma, se se tratar de um prédio em propriedade horizontal, a obra terá sempre de ser autorizada pelo condomínio por maioria de dois terços.

  • Reconstruir uma casa em ruínas

Se o imóvel ou prédio em questão estiver situado numa zona de proteção de imóveis classificados ou em vias de classificação, implica que solicites uma licença de obra.

Obras em casa: quais não precisam de licença?

Podes realizar uma série de trabalhos em casa ou no prédio nos quais não se exige licença. Em alguns casos, pode apenas implicar uma comunicação à Câmara e noutros nem isso ser exigido.

Obras no telhado

Pixabay

  • Obras no telhado

Se fizeres apenas pequenos trabalhos e não alterações de fundo ao telhado, não irás necessitar de pedir licenciamento, nem mesmo comunicar à Câmara as respetivas obras.

  • Deitar abaixo paredes interiores

Primeiro que tudo, se queres deitar abaixo alguma parede interior, terás de te certificar que essa obra não coloca em causa a estabilidade da fração ou do prédio e nem obriga a modificar a altura da casa ou dos pisos ou a forma dos telhados ou da fachada. Tendo isso garantido, não precisarás de informar o teu município.

  • Instalar painéis solares

Desde que a instalação dos painéis não ultrapasse a altura do prédio em um metro nem exceda a cobertura do edifício, não serás obrigado a pedir licença nem a comunicar à Câmara.

Instalação de painéis solares

Pexels

  • Construir uma piscina

Queres aproveitar os dias de maior calor para te refrescares numa piscina só tua? É, sem dúvida, uma excelente ideia e apostamos que a tua família e amigos vai achar o mesmo. E temos uma boa notícia para ti: não precisas solicitar licença à autarquia. Contudo, terás de fazer uma comunicação prévia à mesma.

Coimas por falta de licença: toma cuidado

Agora que estás ciente de todas as situações em que é necessário solicitares uma licença à Câmara, não facilites, pois, de acordo com a legislação portuguesa, as coimas em caso de infração podem variar entre os 500 euros e os 200 mil euros.

Fiscalização da obra: pode acontecer a qualquer momento

Nos casos em que é exigida uma licença da autarquia, os trabalhos poderão ser fiscalizados a qualquer momento sem aviso prévio, embora essa fiscalização seja limitada ao local da obra estipulada na licença.

Fiscalização de obra

Freepik

Há obras que implicam um contrato? Quais?

Segundo a lei portuguesa, se fizeres obras em que o orçamento exceda os 20 mil euros terás de elaborar um contrato onde conste a identificação das partes, assim como dos alvarás, dos trabalhos a realizar e dos materiais a serem usados, o valor total da obra, o prazo de execução e as penalizações em caso de atraso.

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas Imobiliárias

Ideias para pintar as paredes da cozinha e dar-lhe nova vida

Se quiseres rejuvenescer a cozinha, o primeiro passo é definitivamente renovar a cor das paredes: eis algumas dicas.

A escolha da cor para as paredes da cozinha é um elemento-chave para definir o estilo e a atmosfera de um dos espaços mais habitados da casa, ainda mais se quiseres reformá-lo completamente. Se procuras ideias para pintar paredes na cozinha, descobre as tendências mais interessantes que se adaptam a diferentes contextos: do mais clássico ao contemporâneo.

Como escolher a cor das paredes da cozinha?

A escolha da cor para as paredes da cozinha depende de vários fatores que vão muito além da preferência pessoal:

  • Para começar, considera o tamanho da divisão: tons claros podem tornar uma cozinha pequena mais arejada e espaçosa, enquanto cores mais escuras são ideais para divisões grandes – criarão um ambiente aconchegante e sofisticado.
  • Além disso, a luz natural desempenha um papel crucial. Cores quentes podem realçar uma cozinha com pouca luz, enquanto tons frescos combinam perfeitamente com espaços bem iluminados.
  • Outro aspeto a considerar é o estilo dos móveis e os materiais utilizados. Por exemplo, para ilhas ou topos com tampos de mármore ou granito, podes escolher cores que valorizem o grão. Para um visual moderno e minimalista, opte por tons neutros ou monocromáticos.
pintar a cozinha

Freepik

As cores mais populares para paredes: ideias e dicas

Quando se decide mudar a cor das paredes, tem que se pensar no futuro. Portanto, é necessário perguntar se o novo estilo resistirá ao teste do tempo. Para estar no lado seguro, é melhor confiar nas últimas tendências em estilo e cores.

  • Para a decoração clássica, cores neutras como cinza, bege e branco continuam a ser uma escolha segura, oferecendo uma base versátil para qualquer estilo de decoração, permitindo uma combinação fácil com elementos decorativos mais tarde.
  • Se quiseres acrescentar uma sensação mais moderna e vibrante à cozinha, considera usar tons como verde sálvia, azul marinho ou até mesmo coral. Essas cores não só adicionam caráter como também são capazes de influenciar o clima, tornando o espaço mais acolhedor e inspirador.
  • As cozinhas rústicas de alvenaria, por outro lado, prestam-se bem a cores quentes e terrosas, como o castanho ou o verde oliva, que lembram a natureza e criam uma atmosfera acolhedora e caseira.
  • Para cozinhas chiques, cores pastéis como rosa antigo, azul claro ou verde menta são ideais, dando um ar romântico e delicado.

De qualquer forma, o sucesso está no equilíbrio. Cores vivas podem ser equilibradas com acessórios e móveis em tons mais contidos, e vice-versa.

pintar a cozinha

Freepik

Cores vivas para a cozinha: aqui estão as principais

Cores claras e brilhantes não só amplificam a percepção do espaço, mas também ajudam a criar uma atmosfera serena e acolhedora. O branco, por exemplo, é um clássico atemporal que dá brilho e se adapta a diferentes estilos de mobiliário, do moderno ao rústico. Outros tons como creme ou bege oferecem um aconchego “sofisticado” e são facilmente combinados com outros elementos decorativos.

O efeito de cores pastéis como azul céu ou verde menta não deve ser subestimado, que além de refletir a luz, introduzem um toque de cor delicada e fresca. Para quem quer um ambiente mais animado, pode optar por tons de cor mais intensos, como um amarelo-limão ou laranja suave, que pode ser usado para pintar parte da parede ou para detalhes decorativos.

pintar a cozinha

Freepik

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas Imobiliárias