Search for:
A pensar nas férias? Estes são os destinos ideais para cada signo

Os signos do zodíaco têm destinos que são mais adequados para cada um deles. Descobre quais.

Todos nós temos destinos de férias preferidos, sítios onde gostamos de ir. Todos temos preferências. Já pensaste que os teus gostos e afinidades podem estar ligadas ao teu signo? Existe a possibilidade de aproveitares as férias de forma muito mais poderosa se fizeres planos baseados no teu signo do zodíaco e seguires as indicações da influência do signo onde o sol estava no momento em que nasceste

Signos do zodíaco: qual o destino perfeito para cada signo?

Destinos de férias são sempre um bom tema de conversa em qualquer momento, e obviamente cada pessoa tem as suas preferências. Se há quem goste de destinos de praia, há quem prefira enriquecer o seu conhecimento pessoal e visitar cidades e monumentos históricos. 

Seja qual for a tua preferência, e caso ainda não saibas, o teu signo diz muito sobre ti. Por isso mesmo, reunimos o destino ideal para cada signo do zodíaco. Se ainda não começaste a planear as férias, pode estar aqui a tua viagem de sonho.

Carneiro (21 março – 19 abril)

O carneiro, sendo um signo do elemento fogo, necessita de lugares quentes e dinâmicos. Como eles são bastante ativos e exploradores, o ideal é um sítio que os cative pelas grandes paisagens, panoramas inesquecíveis e vistas naturais, como se fossem uma verdadeira obra de arte. Se o carneiro estiver em grandes parques naturais, com algo para descobrir e se deliciar ao sol, no meio da natureza, vai estar no seu meio ambiente e sentir-se-á bem. 

Um dos melhores destinos de férias para o carneiro é a Tanzânia, visto que desta forma é possível estar-se rodeado da natureza, num lugar quente e com muitas aventuras para fazer. 

tânzania

Pexels

Touro (20 abril – 20 maio)

Sabemos que o touro adora boa gastronomia, aprecia lugares refinados e que tenham um lado artístico. Por isso, a melhor opção para o tourino ir de férias é, sem sombra de dúvida, Itália. Um país de artistas, com deliciosa gastronomia, oportunidades de momentos de lazer e de bem-estar. 

Os do signo touro vão adorar visitar sublimes obras de arte, comer as maravilhosas pizzas e gelados de pistácio, e dar passeios de vespa pelas ruas italianas.

itália

Pexels

Gémeos (21 maio – 20 junho)

Os que são do signo gémeos estão sempre dispostos para a festa e são um dos signos mais relaxados do zodíaco. Assim sendo, o seu destino ideal para umas férias bem passadas é a cidade que nunca dorme: Nova Iorque. Nova Iorque tem muito para oferecer que vai alegrar o coração dos gémeos: o Museu Metropolitano de Arte, os extravagantes espetáculos da Broadway, as festas em terraços.

Em Nova Iorque as possibilidades de diversão são infinitas e os gémeos vão poder sentir-se como se estivessem em casa.

nova iorque

Pexels

Caranguejo (21 junho – 22 julho)

Os caranguejos são sonhadores e calmos, portanto o destino deve ser um lugar oposto à agitação de Nova Iorque. A Islândia pode ser uma ótima opção para tirar uma semana de férias e aproveitar para relaxar profundamente.

A Islândia oferece noites mágicas com auroras boreais, lagoas geotermais, uma natureza infinita e praticamente intocável; um espaço perfeito para se ir de férias com a família (visto que o caranguejo é o signo com laços familiares mais fortes) ou com um grupo de amigos, para que se tenha verdadeiro tempo de qualidade.

Se os caranguejos conseguirem sair de casa para ir de férias (que muitas vezes é difícil, tal é o amor pela casa), vão ficar deslumbrados com a Islândia e vão com certeza querer repetir.

islândia

Pexels

Leão (23 agosto – 22 setembro)

O luxo que caracteriza o signo leão leva-nos a até Bordeaux, em França, como o destino de férias mais indicado. A capital histórica de Aquitânia é famosa pela sua cultura de vinhos e pelos campos de vinhas que cobrem a região. O leão irá derreter-se ao passear pelas vinhas, degustar o vinho, o queijo, o pão francês… e sentir o vigor pela vida, que tanto o define. 

Como o leão é bastante romântico, o ambiente francês irá amplificar essa característica e trazer ao de cima outras qualidades, como a confiança, a vivacidade, a nobreza e o respeito.

bordeaux

Pexels

Virgem (23 agosto – 22 setembro)

A viagem ideal para os do signo virgem é um sítio chique, também luxuoso como o leão: o Dubai. O Dubai é um lugar atual, com arquitetura moderna, com muitas áreas de compras, um estilo de vida elegante e requintado, perfeito para o perfeccionismo do virgem. 

Tal como o touro e o capricórnio, o virgem, sendo um signo de terra, é adequado para viagens a solo e com uma certa antecedência no planeamento de toda a viagem. Mas precisam, contudo, de algo extra: bem-estar. Por isso, o ideal é encontrar harmonia com momentos de massagem, terapias alternativas, banhos de imersão ou sessões de yoga e meditação.

dubai

Pexels

Balança (23 setembro – 22 outubro)

Os que nasceram sob a influência do signo balança são pessoas elegantes, com classe e tendência para tudo o que é belo, harmonioso, artístico. São os mestres do charme e da diplomacia, mas quando toca a planos de viagem, a descontração toma conta deles e se forem em grupo aceitam quase qualquer destino.

A Dinamarca (especificamente, Copenhaga) é um ótimo destino visto que tem cultura para explorar, vida social, arte e compras. O design moderno dinamarquês de  Copenhaga vai deixar o balança de boca aberta, e a diversidade cultural vai ser um ponto positivo para se render ao país europeu.

copenhaga

Pexels

Escorpião (23 outubro – 21 novembro) 

Os misteriosos escorpiões podem (e devem) ir até ao Sri Lanka e desfrutar das melhores férias de sempre. Enquanto exploram o rico património do Templo Gangaramaya ou se aproximam da vida selvagem, que tanto o faz sentir vivos, podem encontrar serenidade e regenerar profundamente.

Conhecidos pela sua capacidade de navegar em águas emocionais profundas, e pela sua constante intensidade na vida, o destino do Sri Lanka pode oferecer-lhes a possibilidade de compreender dinâmicas sociais complexas, e de se fundirem com uma cultura original e milenar, com palácios, florestas tropicais e ruínas budistas. 

sri lanka

Pexels

Sagitário (22 novembro – 21 dezembro)

O sagitário é o mais aventureiro de todos e o que viaja com mais frequência, e por isso o destino ideal tem mesmo de ser for a de série. Tóquio é a escolha para o sagitário: as ruas únicas, a gastronomia incomparável, as vistas panorâmicas que ficam para sempre guardadas na memória. Entre a subida à torre de Tóquio e a visita ao Monte Fuji, em Tóquio haverão sempre coisas para explorar.

Os sagitários são exploradores naturais que anseiam tanto por cultura como por aventura, sendo destemidos e corajosos. As ruas de Tóquio vão trazer a adrenalina que ele gosta e ao adquirirem a rica cultura japonesa vão saciar a sua vontade de aprender e adquirir novos conhecimentos.

tóquio

Pexels

Capricórnio (22 dezembro – 19 janeiro)

Os capricórnio são maduros e trabalhadores, perseverantes e disciplinados. Gostam de diversidade e de muito, muito planeamento. Não podem ir de férias sem terem tudo programado, com ordem e estrutura. 

De todos os signos de terra, os capricórnios são os mais fascinados pela história, antiguidade, tradição. A sua viagem ideal é a Viena, na Áustria. Viena é a capital europeia com uma riquíssima cultura clássica, com palácios do estilo barroco, com um extenso legado artístico e intelectual. Viena tem tudo para um capricórnio gostar.

viena

Pexels

Aquário (20 janeiro – 18 fevereiro)

Os do signo aquário são únicos e de pensamento livre, e a sua natureza pede-lhes experiências fora do comum que expandam a sua mente e os levem para o ar livre. Como ir a Marte está fora de questão (opção que eles iam adorar, fazendo algo que os destaque na multidão), o destino ideal para os aquarianos é a Patagónia, a região que abrange uma vastíssima área na América do Sul, ocupando partes da Argentina e do Chile.

A Patagónia vai fazer com que eles se queiram verdadeiramente perder na abundância de belas paisagens naturais da região, com glaciares, lagos, montanhas e florestas centenárias

patagonia

Pexels

Peixes (19 fevereiro – 20 março)

Românticos e tímidos, a viagem ideal para os peixes é o Havai, onde vai estar no seu elemento (a água), rodeado de água e de praias quentes e paradisíacas. Com parques nacionais vulcânicos e águas límpidas para surfar e nadar descontraidamente, os peixes vão adorar sentir-se em contacto com a sua natureza aquática e aproveitar umas belas férias.

A receita de férias perfeita é um lugar onde haverão oportunidades para se divertir, procurar emoções, e aceder facilmente a grandes massas de água. O deserto é impensável para um peixes!

hawai

Pexels

Ideias para decorar uma cozinha pequena com um orçamento limitado

Tens uma cozinha pequena e não dispões de um grande orçamento? Aqui estão algumas formas de otimizar o espaço de forma económica.

As cozinhas são um dos espaços mais frequentados nas casas. Em muitas ocasiões, as casas não dispõem de muito espaço para estas áreas, pelo que os seus elementos devem ser otimizados para as tornar num local útil e acolhedor. Desta forma, fazer com que uma cozinha pequena pareça maior não é uma missão impossível.

Definir o espaço de uma cozinha pequena pode ser uma dor de cabeça e até uma grande despesa se alguns métodos não forem utilizados corretamente. Descobre como deves decorar uma cozinha pequena com pouco dinheiro para otimizar esta área da casa.

Organização eficiente do espaço

Uma das formas para otimizar uma cozinha pequena é o espaço. Isto implica, não só uma organização eficiente, mas também a seleção e colocação de elementos que maximizem a funcionalidade sem sobrecarregar a divisão. 

Em primeiro lugar, considera a disposição dos móveis e dos eletrodomésticos. Uma disposição em forma de “U” ou “L” pode ser muito benéfica para tirar partido dos cantos e criar uma área compacta e eficiente. 

Outro aspeto importante é a arrumação vertical. Utiliza as paredes para instalar prateleiras ou armários altos onde podes guardar utensílios e outros objetos de cozinha. As soluções de arrumação suspensa, como varões para pendurar utensílios ou potes de especiarias, também são excelentes para manter a bancada de trabalho desimpedida e tudo à mão. 

Qual é a cor ideal para uma cozinha pequena?

A escolha da cor numa cozinha pequena é essencial para criar uma sensação de espaço e luz. Os tons claros e neutros, como o branco, o bege ou o cinzento claro, são ideais porque refletem a luz natural e fazem com que o espaço pareça maior. No entanto, isto não significa que se deva renunciar à cor. Acrescentar toques de cores vivas pode dar vida e personalidade à tua cozinha.

Uma estratégia eficaz é utilizar uma cor de base neutra nas paredes e combiná-la com acessórios ou pormenores em cores mais ousadas. Por exemplo, podes optar por utensílios, toalhas ou mesmo cadeiras em tons como turquesa, vermelho ou amarelo. Estes toques não só darão dinamismo ao espaço, como também proporcionarão uma bela cozinha pequena.

Cozinha branco e verde

Pixabay

Decoração prática e elegante

Há várias formas de incorporar elementos decorativos que são simultaneamente económicos e chiques. Por exemplo, podes optar por trocar os puxadores dos armários por puxadores modernos ou vintage, consoante o teu estilo. 

Outra opção é utilizar prateleiras abertas em vez de armários fechados. Esta solução, não só é mais económica, como também te permite expor os pratos, copos e outros utensílios, tornando-os parte da decoração. Também ajudam a criar uma sensação de um espaço mais amplo e facilitam o acesso aos artigos que utilizas diariamente. Lembre-te de manter as coisas arrumadas e utiliza cestos ou recipientes bonitos para agrupar pequenos objetos e manter um aspeto limpo e organizado.

Finalmente, investir numa luz pendente elegante ou em várias luzes sob o armário pode fazer uma grande diferença na forma como a tua cozinha é vista. 

Reutilização criativa de móveis e objetos

Decorar uma cozinha pequena com poucos recursos significa, muitas vezes, ser criativo com o que já se tem. Tens cadeiras ou prateleiras antigas que já não utilizas? Com um pouco de tinta e alguns ajustes, podem tornar-se peças únicas e personalizadas para a tua cozinha. Por exemplo, pintá-las com cores vivas pode dar um toque de alegria e estilo sem a necessidade de comprar novas. Além disso, considera a possibilidade de transformar uma antiga cómoda num armário de cozinha onde possas guardar utensílios.

Outra questão é pensar nos materiais mais adequados para decorar a cozinha. Uma ideia é utilizar materiais reciclados para criar soluções decorativas ou de arrumação. As caixas de madeira podem ser pintadas e montadas na parede como prateleiras abertas para organizar especiarias ou expor pratos decorativos

Estratégias de organização eficazes

A organização é fundamental numa cozinha pequena e apertada, especialmente quando se trata de maximizar cada centímetro disponível. Para além do espaço vertical acima mencionado, considera a utilização de organizadores dentro das gavetas para separar os utensílios e outros itens pequenos, o que tornará mais fácil encontrar o que precisas sem teres de andar sempre a remexer em tudo.

Não te esqueças da importância de manter as superfícies de trabalho limpas. Utiliza soluções de arrumação inteligentes, como cestos suspensos ou prateleiras extraíveis debaixo dos armários, para guardar objetos pouco utilizados. 

Se a tua cozinha for pequena e quadrada, pode considerar colocar uma ilha no centro para otimizar o espaço. Se, por outro lado, pretendes decorar uma pequena cozinha com um orçamento limitado, terás de integrar corretamente os elementos de toda a divisão.

Cozinha grande

Pixabay

Acessórios baratos para a cozinha

Decorar uma cozinha pequena com um orçamento limitado também significa escolher acessórios que não sejam apenas económicos, mas também funcionais e elegantes. Os tabuleiros são uma excelente opção, pois são muito versáteis e podem ser utilizados para organizar especiarias, guardar utensílios ou como base para criar centros de mesa encantadores com velas ou plantas. 

Outra alternativa económica são os ganchos adesivos ou as barras magnéticas para facas, que permitem aproveitar ao máximo as paredes e libertar espaço nas bancadas. Estes acessórios são fáceis de instalar e muito acessíveis, ideais para pendurar utensílios de uso frequente ou panos de cozinha. Lembra-te que manter uma cozinha organizada é essencial para facilitar a preparação dos alimentos.

Decorar cozinhas pequenas com bar

Integrar um balcão nas cozinhas pequenas é uma solução incrivelmente eficaz para ganhar espaço de trabalho e de arrumação. O segredo é escolher um balcão que se adapte ao tamanho e ao estilo da tua cozinha. Uma opção é escolher um balcão dobrável ou retrátil que pode ser montado na parede e dobrado para fora quando necessário. 

Outra alternativa é utilizar uma pequena ilha com rodízios que inclua um bar integrado. Estas são versáteis e móveis, permitindo-lhe movê-las conforme necessário, quer como uma estação de trabalho adicional durante a preparação de alimentos, quer como uma mesa para desfrutar das refeições. 

Se decidires incorporar um bar, considera também a escolha de bancos adequados. Os bancos altos podem ser guardados debaixo do bar quando não estão a ser utilizados, de forma a otimizar o espaço.

Cozinha

Freepik

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas Imobiliárias

Como tornar a casa num espaço inteligente e preparado para o futuro

O investimento em automação traz um retorno significativo a longo prazo, em termos de poupança energética e valorização do imóvel.

A automação residencial está a transformar as casas em espaços mais confortáveis, eficientes e sustentáveis. As soluções inteligentes podem revolucionar o dia a dia, proporcionando bem-estar, garantindo a segurança dos residentes e promovendo uma gestão mais eficiente dos recursos energéticos.

Neste artigo, a MELOM*, empresa especializada e líder em remodelação de imóveis, apresenta várias dicas sobre como tornar a casa num espaço mais inteligente e preparado para o futuro.

Maior conforto e eficiência energética

A integração de sistemas inteligentes permite uma gestão eficiente do consumo energético, especialmente na iluminação. Sensores de presença ajustam automaticamente a intensidade das luzes conforme a ocupação dos ambientes e a quantidade de luz natural disponível. Esta tecnologia melhora o conforto e reduz significativamente os custos energéticos.

Smart home, sinónimo de luxo?

Uma smarthome é frequentemente vista como um luxo, devido aos custos tecnológicos e à necessidade de mão de obra especializada. No entanto, o investimento traz um retorno significativo a longo prazo, tanto em termos de poupança energética como de valorização do imóvel.

casas inteligentes

Freepik

Personalização e bem-estar

As soluções de automação permitem um elevado grau de personalização. As casas inteligentes podem antecipar os comportamentos dos seus habitantes, ajustando automaticamente a temperatura e a iluminação antes da sua chegada, garantindo um ambiente sempre confortável e acolhedor.

Gestão otimizada de climatização

Os sistemas de aquecimento, ventilação e ar condicionado (HVAC) podem ser controlados de forma inteligente. É possível programar horários de funcionamento e ajustar a temperatura conforme a ocupação dos espaços, garantindo conforto e evitando desperdícios de energia. Esta gestão otimizada resulta em poupanças significativas na fatura de eletricidade.

casas inteligentes

Freepik

Utilização eficiente de eletrodomésticos

A automação permite monitorizar e controlar eletrodomésticos com facilidade. Programar a máquina de lavar roupa para funcionar durante os períodos de menor tarifa energética ou desligar automaticamente aparelhos em standby são ações que se traduzem em menores gastos e maior eficiência energética.

Gestão inteligente de energia solar

Portugal, com a sua elevada exposição solar, tem um grande potencial para a energia fotovoltaica. A automação residencial facilita a gestão desta energia, permitindo direcionar o consumo para os momentos de maior produção, armazenar o excedente em baterias ou até vender para a rede elétrica. Esta abordagem maximiza o aproveitamento da energia solar, promovendo sustentabilidade e independência energética.

casas inteligentes

Freepik

Monitorização do consumo energético

Conhecer em tempo real o consumo energético da casa é fundamental para adotar hábitos mais eficientes. Sistemas de monitorização identificam quais os dispositivos que estão a consumir mais energia, ajudando a tomar decisões informadas, como substituir equipamentos antigos por versões mais eficientes ou ajustar o uso diário dos mesmos.

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas Imobiliárias

Os erros mais comuns que os proprietários cometem ao vender uma casa

Não ser realista no preço é um dos erros mais comuns, assim como não gastar tempo suficiente na venda. Mas há mais.

Muitos proprietários decidem colocar um imóvel à venda com o objetivo de negociar e fechar a operação por conta própria, sem se darem conta de que podem cometer erros que impedem que a transação se concretize. Eis algumas dicas às quais valerá a pena prestar atenção.

Vender uma casa num mercado tão competitivo como o atual é uma operação muito complexa, principalmente se o proprietário aspira ou tem de fazer a melhor venda possível.

Não ser realista no preço é um dos erros mais comuns, assim como não gastar tempo suficiente na venda e/ou ter em conta as despesas associadas ao processo de vender uma casa. A rede imobiliária garante que a falta de gestão e filtragem de potenciais compradores e a falta de despersonalização também podem atrapalhar a operação.

Vender casa: os 5 erros mais comuns

1. Não ser realista

Esta é uma das falhas mais frequentes e mais importantes. Todos os proprietários têm os seus imóveis sobrevalorizados pelo simples facto de serem seus. É a sua casa há anos, está cheia de memórias e tem algumas características maravilhosas que o fizeram apaixonar-se pela casa quando a comprou. No entanto, isso não importa ao dia de hoje. Nem o que custou, nem o que investiu em reparos. Agora, apenas a sua condição e características importam em relação aos gostos e ofertas atuais.

Por esta razão, é aconselhável conhecer a oferta na zona, os seus preços e características para ter uma “visão de mercado realista e atual do que os compradores procuram e dos preços que estão dispostos a pagar”.

comprar casa

GTRES

2. Não valorizar o potencial do imóvel

É absolutamente imperativo que o proprietário prepare a sua casa para venda e a apresente da melhor forma possível. Para conseguir mais interessados,devem valorizar o imóvel, apresentando o seu melhor lado. Trata-se, no mínimo, de limpar bem e arrumar, até mesmo remover móveis desnecessários e, claro, tirar fotografias profissionais (até vídeos)”, explica o estudo da rede imobiliária.

Em suma, trata-se de afinar a casa para atrair o interesse de potenciais compradores, através do que o setor chama de Home Staging.

“O espaço, a luz, a ordem devem ser promovidos… A casa vai fazer parte de um catálogo em que as pessoas estão à procura de um lugar para viver e, no entanto, muitos proprietários não lhe dão a importância que merece este facto que fará com que o potencial comprador tenha uma boa primeira impressão da casa. As casas de banho e a cozinha são pontos críticos”. Por isso, é essencial despersonalizar a casa (por exemplo, que não tenha fotos de família), já que o imóvel tem de ser apreciado pelos outros, não pelos vendedores, e têm que visualizar que pode ser aquela a sua nova casa.

3. Não analisar os custos de venda de uma casa

A venda de uma casa gera despesas. Além disso, a rede imobiliária lembra que “há investimentos que farão com que o preço aumente e o tempo de venda seja reduzido. Por isso, é muito importante que o vendedor esteja bem avisado sobre as melhorias que vale a pena realizar na casa, os gastos que estas acarretarão para não ter sustos e desilusões depois”.

comprar casa

GTRES

4. Não ter o tempo necessário

Preparar o imóvel, tirar as fotos e colocar os anúncios são passos essenciais para vendê-lo mais rápido, mas este é apenas o início do processo. “Um preço de mercado justo e uma casa apresentada de forma atrativa devem significar muitos contactos nas duas primeiras semanas de venda. Telefonemas e emails que devem ser prontamente atendidos, dúvidas solucionadas e agendas coordenadas para realização de visitas dos interessados. Normalmente, se o proprietário mora na casa e também tem um emprego, não tem muito tempo para preparar a casa, gerir as visitas, atendê-los, acompanhá-los depois… E isso vai dificultar a venda”.

comprar casa

GTRES

5. Tornar a negociação uma questão pessoal

Outro dos erros mais comuns é levar a negociação para o campo pessoal e não conseguir separar o emocional ou gerir as queixas e problemas dos compradores com serenidade.

“O comprador que faz uma oferta não tem interesse em incomodar o vendedor. Ele conhece o mercado, tem uma capacidade financeira específica e com base nisso vai fazer uma proposta. Essa proposta, no entanto, pode não ser apreciada, ou até mesmo não interessar ao vendedor, mas ele nunca deve tomá-la como uma ofensa. O vendedor deve estar muito ciente de que a sua casa se tornou um produto impessoal no mercado, e deve assumir que o comprador destacará os seus problemas para ajustar o preço o máximo possível, como é lógico. Mas se o vendedor encarar essa situação com emoção e orgulho, é muito provável que ele perca oportunidades reais de vendas e, a longo prazo, o leve a baixar o preço”.

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas Imobiliárias

Decorar a casa para vender: dicas imperdíveis

Vê como podes revalorizar uma propriedade com pequenas alterações que a tornem mais apelativa.

Vender ou arrendar uma casa é sempre um desafio e, num mercado imobiliário altamente competitivo, está provado que um estilo profissional pode aumentar o seu valor até 10%. É uma forma relativamente rápida e fácil de revalorizar uma propriedade com alterações que a tornam mais atrativa, e não envolve pequenas renovações como mudar a bancada da cozinha ou refazer o revestimento da casa de banho mas simplesmente saber como tirar o máximo partido do que já existe.

Organizar o espaço

Para além de ter que estar tudo muito organizado, a ideia aqui é livrar-se de um excesso de objetos pessoais, como fotografias e lembranças de viagens. Com esta ideia, a casa fica visualmente “limpa” e a decoração fica um pouco mais neutra e despersonalizada, de tal forma que quem a vai arrendar ou comprar imagina-se mais facilmente a viver nela.

Decoração da sala

PxHere

Realçar os elementos mais característicos da casa

Por exemplo, se tens uma casa cuja sala de estar tem vista para um belo jardim, fecha as cortinas e reorganiza os móveis de modo a ficarem virados para o exterior. Talvez tenhas uma bela estante de livros, um móvel de televisão ou uma lareira à volta da qual fazes a tua vida. Mostra-os, deixa que aqueles que vão comprar ou alugar a casa os vejam e se imaginem a desfrutar desses pormenores que tornam a casa especial. Em todo o caso, tenta ser coerente com a decoração, pois transmite uma sensação de harmonia e um aspeto bem cuidado.

Decorar de acordo com a localização da casa

Isto é mais importante do que parece porque, como podes ver, também é possível jogar com as emoções daqueles que estão interessados na tua propriedade. Por exemplo, se for uma casa de praia, é boa ideia dar destaque a cores mais suaves e frescas, como o azul, e escolher materiais naturais para conseguir um estilo costeiro. Se o teu apartamento estiver no meio da cidade, deve ser um pouco mais ousado na decoração, optar por cores mais alegres, como o laranja ou o vermelho, que estão agora na moda, e optar por um estilo mais maximalista com toques industriais. Como dissemos, a ideia é transmitir com a decoração o estilo de vida que, certamente, mais agrada a quem procura comprar ou arrendar a casa.

Aproveitar o espaço com a luz natural

A luz é fundamental para tirar o máximo partido visual do espaço, para que entre pelos olhos, como dissemos no início. Quantas vezes já ouviste dizer: “Gosto do apartamento, mas é um pouco escuro”. Aproveita ao máximo a luz para fazer com que o espaço pareça maior do que é. Não coloques os móveis de forma a interromper a passagem da luz, para que o espaço pareça mais amplo. Compra um espelho de pé e coloca-o num local estratégico.

Decoração de sala de estar

PxHere

Pequenos pormenores

Os pormenores são importantes porque contribuem para a impressão geral. Se um elemento da decoração chamar a atenção, o espetador vai reparar nele e isso vai influenciar a sua impressão geral. Por exemplo, as flores e os acessórios decorativos, como espelhos, fotografias que não sejam pessoas, almofadas ou plantas, acrescentam interesse visual, personalidade e calor à tua casa.

Pré-reforma ou reforma antecipada: quais as diferenças?

Há diferenças que deves conhecer entre pedir a reforma antecipada ou entrar na pré-reforma. Explicamos tudo.

Pré-reforma e reforma antecipada são termos frequentemente utilizados quando se planeia um fim de carreira, especialmente em sistemas previdenciários onde os trabalhadores têm a possibilidade de se aposentar antes da idade oficial de reforma.

A partir dos 55 anos, os trabalhadores podem pedir a pré-reforma. Mas é necessário que a entidade empregadora concorde. Este regime funciona como uma preparação para a saída do mercado de trabalho e tem particularidades próprias, que diferem, por exemplo, da reforma antecipada.

Diferenças entre pré reforma e reforma antecipada?

Pré-reforma ou reforma antecipada: quais as diferenças?

freepik

A diferença entre estes conceitos, geralmente, está relacionada ao contexto em que são aplicados, a pré-reforma refere-se a um período em que o trabalhador já se está a aproximar da idade para se reformar mas ainda não atingiu os critérios necessários. Durante esse período, é comum que os trabalhadores comecem a reduzir as suas horas de trabalho, atrasem a reforma ou até mesmo mudem para funções menos exigentes. Estas medidas funcionam como estratégia para uma transição mais suave para a saída completa do mercado de trabalho.

A reforma antecipada é a decisão de se aposentar antes da idade oficial. Em muitos sistemas previdenciários, os trabalhadores têm a opção de se aposentar mais cedo, embora resulte em benefícios previdenciários reduzidos. A reforma antecipada pode ser uma escolha para aqueles que desejam desfrutar de mais tempo de lazer ou que não são capazes ou não desejam continuar a trabalhar até a idade oficial de se reformar.

Como funciona a pré-reforma?

Depois de assinado o acordo entre as partes, cabe à entidade empregadora entregá-lo na Segurança Social, juntamente com a declaração de remunerações do mês em que a pré-reforma entra em vigor.

Geralmente, 30 dias após a entrega do pedido, caso sejam cumpridos todos os critérios legais, o pedido é aprovado pela Segurança Social.

Durante a pré-reforma, o trabalhador pode continuar a exercer outra atividade remunerada e se a pré-reforma não for paga por mais de 30 dias, pode retomar as suas funções sem qualquer penalização na antiguidade, ou cessar o contrato com direito a uma indemnização que corresponde ao valor total a que teria direito a receber de pré-reforma até à idade legal da reforma: 66 anos e quatro meses.

Montante a receber

Pré-reforma ou reforma antecipada: quais as diferenças?

freepik

O valor a receber é acordado entre o trabalhador e a entidade empregadora, no entanto tem alguns critérios em consideração:

  • O valor tem que ter por base a última remuneração paga pela sua entidade empregadora;
  • Não pode ser inferior a 25% do último salário;
  • Não pode ser superior ao valor recebido no último salário.

Após a concessão da pré-reforma, o trabalhador e a entidade empregadora podem reduzir as suas contribuições para a Segurança Social, mas têm de continuar a pagá-las.

No caso de deixares de trabalhar (suspensão da prestação de trabalho), as taxas contributivas são aplicadas ao valor do último salário antes de iniciar a pré-reforma. Ou seja, a remuneração de referência para cálculo da prestação de pré-reforma. Se continuares a trabalhar, ainda que com horário reduzido, as taxas mantêm-se aquelas aplicadas até então.

Para que se possa manter a redução das taxas contributivas, é necessário continuares a pagar a tua parte voluntariamente.

É possível perder o direito à pré-reforma?

Sim, o regime de pré-reforma cessa quando ocorre uma das seguintes situações:

  • Se o trabalhador voltar a trabalhar a tempo inteiro para a entidade empregadora com quem fez o acordo de pré-reforma;
  • Se o trabalhador cessar o contrato de trabalho com a entidade empregadora com a qual fez o acordo de pré-reforma. Se o contrato de trabalho incluir uma cláusula que preveja indemnização ou compensação, o trabalhador tem direito a esse pagamento até à idade legal de reforma. O valor a receber é calculado com base nas prestações de pré-reforma até ao término do contrato;
  • Se o trabalhador passar a ser pensionista, por ter atingido o limite de idade ou por invalidez.

Reforma anticipada: como funciona?

Pré-reforma ou reforma antecipada: quais as diferenças?

freepik

A reforma antecipada, geralmente funciona da seguinte maneira:

  • Elegibilidade: em muitos sistemas previdenciários, os trabalhadores podem tornar-se elegíveis para a reforma antecipada após atingirem uma certa idade e terem acumulado um número mínimo de anos de contribuição para o Estado;
  • Benefícios reduzidos: o trabalhador quando opta por se aposentar antecipadamente muitas vezes resulta em benefícios previdenciários reduzidos em comparação com a reforma na idade oficial. Esta situação ocorre porque os benefícios são calculados com base no tempo de contribuição e na idade do trabalhador no momento da reforma;
  • Redução do valor da pensão;
  • Escolha pessoal: a decisão de se aposentar antecipadamente é muitas vezes uma escolha pessoal e depende das circunstâncias individuais de cada trabalhador, incluindo a saúde, situação financeira e planos para o futuro;
  • Considerações fiscais: é importante que o trabalhador considere as implicações fiscais de se reformar antecipadamente, incluindo como os benefícios previdenciários reduzidos podem afetar o rendimento total do reformado e quaisquer impostos adicionais que possam ser aplicáveis.

Como pedir a reforma antecipada ou pré-reforma?

Pré-reforma ou reforma antecipada: quais as diferenças?

freepik

Se quiseres fazer o pedido presencialmente, deves preencher o requerimento e entregá-lo nos balcões de atendimento da Segurança Social ou nos balcões das Lojas de Cidadão. Este pedido deve ser feito com a antecedência máxima de 3 meses em relação à data em que queres receber a pensão e apresentar os seguintes documentos:

  • Documento de identificação válido;
  • Cartão de contribuinte, se não tiver cartão de cidadão;
  • Declaração da atividade profissional exercida;
  • Fotocópia dos documentos comprovativos do tempo de serviço militar obrigatório no caso
    desse tempo ainda não ter sido contado;
  • Comprovativo do IBAN.

Para pedir a reforma através da Segurança Social Direta só tens de preencher o requerimento online. O pedido é aprovado automaticamente e, no prazo de 24 horas, a Segurança Social atribui uma pensão provisória. No entanto, só pode beneficiar da aprovação automática e respetiva pensão provisória se o trabalhador:

  • Tiver idade pessoal de acesso à pensão;
  • Tiver 15 ou mais anos de registo de remunerações ou 144 meses se estiver abrangido pelo Seguro Social Voluntário (SSV);
  • Tiver carreira contributiva apenas na Segurança Social. Ou seja, se em algum momento descontou para a Caixa Geral de Aposentações, não é elegível;
  • Estiver abrangido pelo regime normal de reforma, não tendo carreiras especiais;
  • Residir em Portugal;
  • Não tiver dívidas à Segurança Social, como trabalhador independente ou abrangido pelo SSV.

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas Imobiliárias

Devemos deixar o ar condicionado a funcionar enquanto dormimos?

É mau dormir com o ar condicionado ligado? Como fazer para que a temperatura do quarto facilite o descanso? Este artigo é para ti.

Ar condicionado à noite: sim ou não? É mau dormir com ele ligado? Como fazer para que a temperatura do quarto facilite o descanso? Estas são perguntas, juntamente com o preço das instalações de ar condicionado, que já deves ter feito a ti próprio em alguma ocasião e para as quais terás encontrado mil respostas e comentários de todo o tipo.

Ar condicionado sim, mas com moderação

Quando estão quase 30°C no exterior à meia-noite e quase 30°C no interior, é inevitável fechar bem as janelas e ligar o ar condicionado. Não é uma má ideia – afinal de contas, precisamos de uma boa noite de sono para conseguirmos fazer face às nossas tarefas diárias.

Mas isso não significa que tenhamos de dormir enrolados num edredão. Tal como com o aquecimento no inverno, existe uma temperatura de conforto no verão: 24°C. Com essa temperatura ambiente, e mesmo com alguns graus mais elevados, o corpo pode descansar perfeitamente bem.

Mas não é só isso que é preciso ter em conta, porque o uso excessivo do ar condicionado pode causar problemas de saúde, como irritação da garganta e das vias respiratórias, desidratação, otites e infeções. Mas estes são problemas resultantes de uma utilização incorreta do equipamento e podem ser prevenidos de forma simples.

Por outras palavras, não há necessidade de prescindir do ar condicionado e do alívio que ele proporciona nas noites mais sufocantes de verão.

ar condicionado eficiente

Créditos: Habitissimo

Conselhos sobre como regular o ar condicionado durante a noite

Para descansar sem riscos, o primeiro conselho é óbvio: regular o equipamento para que a temperatura nunca desça abaixo dos 24 ºC. No entanto, este não é o único cuidado a ter quando se liga o ar condicionado à noite. Vejamos:

Se o aparelho tiver um modo noturno, este deve ser programado

Esta função faz com que o equipamento modifique a temperatura de forma muito gradual, se desligue após um determinado período de tempo ou adapte a velocidade da ventoinha. Desta forma, evita-se um arrefecimento excessivo e poupa-se também na fatura.

Instalar um humidificador

Alguns dos problemas de saúde que podem resultar do ar condicionado devem-se ao facto de o ar secar quando é utilizado. Para evitar a secura das mucosas e da pele, basta apoiar o funcionamento do ar condicionado com um humidificador. Além disso, é importante hidratar-se bem.

Evitar o fluxo de ar direto

Se o jato de ar soprar diretamente sobre o corpo, a diferença de temperatura pode provocar contracções musculares ou dores. Para evitar que isso aconteça, existem duas opções: a primeira é colocar o equipamento num local onde o fluxo de ar não seja dirigido diretamente para a cama; e a segunda é ativar o modo “swing”, que faz com que as grelhas se movam para distribuir melhor o ar.

Limpeza dos filtros

limpeza dos filtros é muito importante para uma óptima qualidade do ar. A limpeza ocasional demora apenas alguns minutos e pode evitar problemas de alergias ou infecções relacionadas com a má utilização dos aparelhos de ar condicionado.

onde comprar ar condicionado

Créditos: Habitissimo

Outros conselhos para ajudar nas noites quentes

Para além de todas as dicas referidas anteriormente, existem outras que podem ajudar-te não só a descansar melhor, mas também a fazer uma utilização mais racional e saudável do ar condicionado. São dicas como usar roupa de cama leve e respirável, combinar o ar condicionado com ventoinhas ou melhorar o isolamento da casa, evitando as pontes térmicas.

Como vês, o ar condicionado é um aliado fantástico para evitar o desconforto que uma temperatura muito elevada em casa pode causar durante a noite. Mas também é verdade que é preciso saber como o utilizar para evitar riscos desnecessários para a saúde. 

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas Imobiliárias

Decoração de salas de estar: 6 dicas básicas e infalíveis

Neste artigo, propomos algumas ideias básicas e práticas para não errar na decoração da tua sala de estar.

Quando se trata de decorar a sala de estar, um bom sofá e um candeeiro são duas peças fundamentais que devem ser escolhidos com muito cuidado. A partir daí, presta atenção a outros pormenores, pois são eles que vão ajudar a personalizar o espaço. Espelhos, plantas ou mesas de centro são algumas das peças com as quais podes dar algum contraste e forma a um espaço elegante e intemporal.

Para além do sofá, que cadeiras devo escolher para a sala de estar?

Já tens a peça central: o sofá. Agora, que outros assentos se adequam ao espaço? Um sofá-cama, por exemplo, ou um cadeirão, também ficam bem. Acrescenta uma nota de contraste com um design diferente, mais retilíneo e rígido, como um banco de madeira ou um par de cadeiras de estilo Shaker. Também podes optar por um clássico de meados do século (qualquer peça Eames, por exemplo), que está na moda neste momento. Em geral, não é má ideia contrastar uma estética mais suave, tanto na cor como na forma, com peças mais verticais (os candeeiros de pé são a melhor opção) que equilibrem a decoração.

Opta por uma mesa de centro estofada ou uma otomana

Uma mesa de centro robusta, com pernas largas, ou uma otomana que sirva de mesa e de assento, são ótimas tanto do ponto de vista prático como decorativo. No caso de uma otomana, coloca um tabuleiro em cima da mesma. Evitarás que o estofo fique danificado, mas também terás um local perfeito para colocar acessórios decorativos, como velas ou pequenos vasos. As mesas de centro com gavetas também são práticas.

decorar casa

Créditos: Pexels

Nos têxteis, limitar a paleta de cores e misturar padrões geométricos

Estes dois aspetos são fundamentais. É importante limitar a paleta de cores para que a decoração da sala de estar não se transforme num pot-pourri insuportável. Além disso, mistura riscas largas – nos estofos dos assentos e almofadas – e riscas estreitas – nas cortinas ou no papel de parede – embora aqui o tamanho da sala e as janelas devam definir a escolha. Numa sala de estar pequena, instala estores e arris a nos padrões para os transformar num elemento decorativo. Finalmente, quase todas as salas de estar precisam de um bom tapete para unificar o conjunto.

Quais são os melhores aparelhos de iluminação para a sala de estar?

Uma boa iluminação é essencial para criar um ambiente. É necessário encontrar a combinação certa de iluminação pontual e ambiente. Antes de mais, é essencial escolher um bom candeeiro suspenso. Podes optar por um candelabro, que está agora na moda, ou por peças mais sintéticas, de linhas retas. Se tiver tetos altos, não é má ideia decorar o espaço com um grande candeeiro suspenso de papel, como os Formakami da & Tradition, que estão de novo na moda. Os acabamentos metálicos, como a família Cooper de Tom Dixon, também funcionam bem.

casas de sonho

Créditos: Pexels

Obras de arte, espelhos, plantas… e outros pormenores intemporais para personalizar a decoração

decoração da sala de estar é um processo em que é preciso ter em conta diferentes questões: desde a escolha da cor da tinta e dos padrões até à iluminação ou à localização dos móveis. Agora é a vez dos pormenores. Uma obra de arte é a melhor forma de decorar uma sala de estar. Podes optar por uma fotografia de que gostes. Quanto às plantas, escolhe de preferência plantas de grande porte e agrupa várias delas.

Outro pormenor decorativo que está na moda (e que é útil e intemporal) são os grandes espelhos encostados à parede. Quanto maior for o espelho, mais luz refletirá. Por isso, se tiver uma sala de estar pequena, é a melhor escolha. Escolhe um com pelo menos um metro e meio de altura e com uma bonita moldura dourada. 

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas Imobiliárias

Marcelo promulga garantia pública para os jovens comprarem a primeira casa

O Presidente da República promulgou o Decreto -Lei que vai estabelecer as circunstâncias em que o Estado pode prestar uma garantia pública às instituições de crédito para possibilitar a concessão de crédito à habitação a jovens. Mas para que esta medida possa ser levada a cabo ainda falta aprovar as normas que regulamentem esta garantia, que, no momento, ainda estão a ser debatidas pelo Governo e a Banca.

A garantia que estará limitada a 15% destina-se a jovens que:

  • Tenham entre os 18 e os 35 anos
  • Recebam até 82 mil euros anuais
  • não sejam proprietários de imóveis
  • ter o seu domicílio fiscal em Portugal 
  • não tenham já beneficiado de garantias públicas anteriormente
  • comprem uma casa com um valor máximo de 450 mil euros
Candeeiros na sala de estar: como fazer escolhas acertadas

Descobre as dicas e como escolher os melhores candeeiros para a tua sala de estar.

iluminação desempenha um papel fundamental no ambiente das nossas casas. Os candeeiros são elementos-chave neste contexto, não só fornecendo luz, mas também acrescentando estilo e personalidade ao espaço.

No entanto, escolher o candeeiro de sala de estar certo pode ser uma tarefa desafiante, dada a vasta gama de opções disponíveis. No artigo de hoje, descobre dicas de como escolher os melhores candeeiros para a sala de estar.

Candeeiros de sala de estar: qual a melhor opção?

Candeeiros sala de estar: como fazer escolhas acertadas

freepik

Quando se trata de escolher candeeiros para a sala de estar, não há uma única “melhor” opção, pois depende de vários fatores, incluindo o estilo e a decoração da sala, as necessidades de iluminação e as preferências pessoais. No entanto, há várias opções populares a considerar, cada uma com suas próprias vantagens e aplicações.

  • Candeeiros de pé – proporcionam uma iluminação de destaque e ambiente, adicionando altura e dimensão à sala de estar. Podem ser posicionados estrategicamente ao lado de sofás ou poltronas para fornecer luz de leitura ou criar uma atmosfera acolhedora.
  • Candeeiros de teto – são escolhas elegantes que podem adicionar um toque de estilo e sofisticação à sala de estar e iluminação geral.
  • Candeeiros de parede – são uma opção versátil, visto que podes economizar espaço e adicionares um elemento decorativo às paredes da tua sala de estar. Este podem ser usados para iluminação de destaque.
  • Candeeiros LED – oferecem uma opção de iluminação eficiente e durável. Podem ser encontrados numa variedade de estilos e designs, e muitos são ajustáveis em termos de intensidade e temperatura de cor, permitindo uma maior personalização da iluminação na sala de estar.

Iluminação da sala de estar e as suas funções

Candeeiros sala de estar: como fazer escolhas acertadas

Unsplash

Antes de escolheres qualquer candeeiro para a sala de estar é essencial compreenderes as diferentes necessidades de iluminação desta área. A iluminação da sala de estar geralmente é dividida em quatros categorias principais:

Iluminação geral

Candeeiros sala de estar: como fazer escolhas acertadas

freepik

Esta é a iluminação principal da sala, que proporciona uma quantidade uniforme de luz em todo o espaço. Geralmente, usa-se candeeiros de teto, como candelabros ou plafons para o desempenho desta função.

Iluminação de tarefas

Candeeiros sala de estar: como fazer escolhas acertadas

Pexels

Esta é a iluminação destinada a atividades específicas, como leitura, trabalho ou jogos. Podes usar candeeiros de mesa, de pé ou de parede, colocados estrategicamente perto das áreas onde estas atividades ocorrem.

Iluminação de destaque

Candeeiros sala de estar: como fazer escolhas acertadas

Unsplash

Esta iluminação usa-se para realçar elementos decorativos, como obras de arte, esculturas ou plantas. Através do uso de focos embutidos, trilhos de luz ou até mesmo candeeiros de chão direcionáveis.

Iluminação ambiente

Candeeiros sala de estar: como fazer escolhas acertadas

Pexels

luz ambiente desempenha um papel fundamental na criação de uma atmosfera acolhedora e confortável na sala de estar. Ajuda a reduzir o cansaço visual e a fadiga ocular, proporcionando um ambiente mais confortável. Opta por lâmpadas com uma temperatura de cor mais quente (amarela) para criares uma atmosfera acolhedora e relaxante.

Candeeiros para a sala de estar: estilo e design

Candeeiros sala de estar: como fazer escolhas acertadas

Unsplash

Além de cumprir as necessidades de iluminação, os candeeiros devem complementar o estilo e o design geral da sala de estar. Aqui estão algumas considerações a teres em mente ao escolheres o candeeiro da sala de estar perfeito:

Estilo da decoração

 Se a sala de estar segue um estilo específico, como moderno, rústico, clássico ou contemporâneo, escolhe candeeiros que estejam em harmonia com este estilo.

Por exemplo, um candeeiro minimalista complementa uma decoração moderna, enquanto um candeeiro com detalhes ornamentados pode ser mais adequado para uma decoração clássica.

Tamanho e proporção

Tem atenção ao tamanho da tua sala de estar e a altura do teto ao escolher candeeiros. Quando são muito pequenos podem parecer desproporcionais em salas grandes, enquanto candeeiros muito grandes podem dominar salas mais pequenas.

Coerência Visual

Procura criar uma sensação de coesão visual entre os diferentes candeeiros da sala de estar. Embora não seja necessário que todos os candeeiros sejam idênticos, é importante que partilhem certos elementos de design ou estilo para manteres a harmonia no espaço.

Funcionalidade e versatilidade

Candeeiros sala de estar: como fazer escolhas acertadas

Pexels

Além do estilo, é importante considerares a funcionalidade e versatilidade dos candeeiros escolhidos. Aqui estão algumas características a teres em conta:

  • Opta por candeeiros que ofereçam opções de controlo de intensidade, para ajustares a iluminação de acordo com as necessidades e o ambiente.
  • Candeeiros direcionáveis ou ajustáveis oferecem flexibilidade para direcionares a luz onde é mais necessária, seja para iluminares uma área de leitura ou destacares uma peça decorativa.
  • Considera candeeiros que ofereçam funcionalidades adicionais, como portas USB integradas para carregares os teus dispositivos, prateleiras incorporadas para armazenamento ou até mesmo opções de iluminação LED com eficiência energética.

Escolher os candeeiros certos para a sala de estar pode fazer uma enorme diferença na aparência, funcionalidade e atmosfera do espaço. Lembra-te sempre de experimentares diferentes opções e procurares por candeeiros que não só iluminem o espaço, mas também acrescentem personalidade e estilo à tua sala de estar.

Retirado do Idealista – Adaptado por Dicas iImobiliárias